sábado, 31 de março de 2012

Cicatrizar: Não morra pela boca...Quando estamos doentes, to...

Cicatrizar: Não morra pela boca...

Quando estamos doentes, to...
: Não morra pela boca... Quando estamos doentes, todos tem receitinhas milagrosas para ficarmos "fortinhos", coisas que podemos ou não ...

NÃO MORRA PELA BOCA!

 

Quando estamos doentes, todos tem receitinhas milagrosas para ficarmos "fortinhos", coisas que podemos ou não devemos comer, mas ao se tratar de câncer sempre temos ressalvas.


Comer bem e em cores é fundamental, pratos bonitos e coloridos além de serem perfeitos para nutrição levantam qualquer astral.

Tem dias, é verdade, que nada parece passar! Mas pra tudo tem um jeito, se o intestino ta preso, ou ta solto demais, se o enjoo esta persistente, se tem asia ou má digestão, não se preocupe, use a comida a seu favor, o que não pode de maneira nenhuma é ficar sem comer, porque como ja diziam nossas avós: "Saco vazio não para em pé!!!!"

Temos que ter uma imaginação realmente muuuuuuuuuito fértil para fazermos as refeições nossas de cada dia se tornarem atraentes e sedutoras, uma vez que a medicação causa alteração de olfato e paladar.

O líquido é peça fundamental na nossa nova dieta, que teoricamente pode tudo, porem nos cabe um pouquinho de responsabilidade com nós mesmas.Então nos resta, colocar a água pra gelar, pra esquentar, pra misturar...Vamos abusar dos sucos naturas, dos chás, das águas saborizadas, dos isotônicos, das águas de coco e até mesmo dela branquinha e pura...Seu corpo é composto de 75% de água, então tente manter este percentual...rs.

Abuse do que é natural, das frutas, verduras e legumes, tome sorvete, picolé e iogurte, tente deixar as coisas mais leves, evite frituras, gorduras e refrigerantes.

CUIDADO, pode tudo na hora certa!

Como assim?

O seu corpo fala, tente ouvi-lo, ninguém melhor do que ele para te dizer o caminho...

O que vamos comer hoje?Pergunte todos os dias ao seu corpo, e com certeza você ouvira as respostas de seu intestino, seu estomago, seu figado... Preste mais atenção aos sinais do seu organismo.

É importante lembrar que cada um reage de forma particular ao tratamento.








"Comida de alma é aquela que consola...dá segurança, enche o estomago, conforta a alma, lembra a infância" (Nina Horta)

quinta-feira, 29 de março de 2012

CICATRIZANDO



     Cicatrizando: E se hoje fosse o seu último dia?  Aproveitando os acordes da guitarra que faz vibrar o coração, deixe que a letra dessa música seja absorvida por cada poro de seu corpo... pois se há algo que podemos atestar é que viver é bom demais... e por isso, cada dia é um presente!!!

RADIOTERAPIA


 



 foto: Corporación Oncológica Mexicana Americana

Certa vez escutei assim de uma amiga: não se preocupe com a rádio, se você fez quimio você atravessou um parque cheio de onças te vigiando, a rádio é como se no mesmo parque houvessem zebras no lugar das onças... Realmente a radioterapia aparentemente é menos sofrida que a quimio, mas esconde riscos talvez maiores.

Todos sabemos que apanha mais aquele que se mostra mais, logo a quimio, que faz com que visualmente se perceba sua intervenção, tem a fama de mau! Claro que quimioterapia é muito difícil, porém a rádio para mim, tem requintes de crueldade! Rs....

Você já teve curiosidade de procurar no sabe tudo da internet sobre rádio? Pois bem, as informações são meio que unânimes e escassas. Até para nós que passamos pelo tratamento não temos como falar muito sobre ele, até pela dificuldade de se entender sobre física. Quando o médico vai te explicar o tratamento você realmente fica estacionado no “centigraces”, que é a medida que determina quantas aplicações serão realizadas.


Depois de começar a caminhar nesse parque descobre-se que existem vários tipos de zebras na radioterapia, pois tem a radio por fótons, radio por elétrons e graças a Deus ainda não descobrimos as outras três existentes... rs....  A mais usual é a radioterapia por fótons e ela provoca uma queimadura na pele como se fosse uma super exposição aos raios solares por volta do meio dia.



O que não se fala muito é que, podem ocorrer problemas em decorrência do tratamento radioterápico tal qual na quimioterapia, pois todo o sistema incluindo a imunidade é afetado. A diferença é que a radio é um tratamento localizado e não sistêmico como a quimio, mas que da mesma maneira não consegue diferenciar as células doentes das sadias, e por isso em decorrência dela pode-se haver queda de cabelo (se o tratamento for na cabeça, por exemplo), fibrose pulmonar, problemas cardíacos, fraqueza, perda de apetite, infecções de garganta, sem mencionar a queimadura que mesmo em alguns casos havendo a necessidade de raspagem, não é permitido sua realização.  

A parte que consideramos surreal é como algo que não podemos ver, pode ser tão forte e persistente, pois para quem ainda não sabe a radio fica agindo no corpo do paciente após o final do tratamento por cerca de dois meses, como se estivesse sendo aplicada todos os dias.

Mas não é preciso entrar em pânico, a medicina tem avançado e neste campo as inovações tendem a trazer um maior conforto e uma maior segurança quanto a seqüelas a longo prazo.  Na indústria farmacêutica, novos hidratantes estão sendo desenvolvidos, e deve-se abusar deles, além da dica universal que aqui também se faz importante de beber muita água!

E nos resta assim como na quimio, agradecer a existência da radio, uma vez que é parte da tentativa de se obter a cura e manter a vida!

                                                               foto: Corporación Oncológica Mexicana Americana

quinta-feira, 22 de março de 2012

ENQUANTO ISSO NA SALA DE CIRURGIA...

 




Toda vez que a gente houve a palavra radical, um calafrio percorre a coluna e te leva uma sensação de algo prazeroso ou desastroso! E essa palavra faz parte de nossas ansiedades durante muitos dias, até que entendemos que a necessidade é maior que a radicalidade.

Diagnosticado o câncer de mama, um passo óbvio é a retirada do tumor. Seja essa etapa antes ou após a quimio, dependendo da necessidade de cada um, mas com a certeza de que ela chegará.

A cirurgia é proposta de acordo com as características do tumor e pode se tornar a fonte de maior estresse e angústia, pois uma cirurgia sempre envolve uma série de riscos, de possibilidades e a certeza de que um processo invasivo será realizado na sua vida.

Os diferentes tipos de cirurgia usados no tratamento de câncer de mama são a tumorectomia, quadrantectomia e a mastectomia em todas as suas formas.

Entendendo:

  • Tumorectomia - é a cirurgia que remove apenas o tumor, sendo realizada em tumores mínimos e ás vezes, os gânglios linfáticos das axilas são retirados como medida preventiva.

  • Quadrantectomia – é uma intervenção que preza pela conservação da mama. Retira-se o tumor, uma parte do tecido normal que o envolve e o tecido que recobre o peito abaixo do tumor. Deve-se associar a correção plástica das mamas, para evitar assimetrias e cicatrizes desnecessárias.

  • Mastectomia simples ou total – apenas a mama é retirada, porém, às vezes os gânglios linfáticos mais próximos também são removidos, mas se preserva a pele que acabará por auxiliar a reconstrução plástica. É aplicada em casos de tumor difuso.

  • Mastectomia radical modificada – retira-se a mama, os gânglios linfáticos das axilas e o tecido que reveste os músculos peitorais.

  • Mastectomia radical – é a cirurgia mais rara de ser utilizada, geralmente aplicada em tumores maiores, em estágio mais avançado. Consiste na retirada da mama, dos músculos do peito, todos os gânglios linfáticos da axila, gordura e pele.

A retirada das mamas é a parte mais difícil de aceitação do processo, pois representa a perda do órgão muito ligado a auto-estima. Como se trata de um órgão externo  relacionado com a feminilidade certamente traz perdas emocionais muitas vezes de difícil cicatrização.

A boa notícia é que nos dias de hoje, a indústria da estética promove avanços diários e a cirurgia plástica está ao alcance de todas as mulheres que precisam se submeter a cirurgias como a quadrantectomia e principalmente a mastec, dando a opção da reconstrução.

Puxando a sardinha para o nosso lado, a reconstrução além de sustentar nossa saúde emocional, propiciou a uma desconstrução de crenças ligadas à feminilidade, a construção de uma auto estima pautada na nossa essência, sem relegar é claro as curvas que o silicone preencheu com o todo o seu encanto!

Mas a reconstrução não cabe em todos os bolsos, algumas mulheres não podem reconstruir as mamas, devido a vários fatores ligados a saúde e muitas vezes ligados a condição financeira.

Mas existem também guerreiras CORAJOSAS que optam por quebrar os paradigmas e ao invés de reconstruir optam por reencontrar a sensualidade no novo contexto de sua existência!  Assim, te convidamos a conhecer uma dessas mulheres:


quinta-feira, 15 de março de 2012

QUIMIOTERAPIA



 

 
A quimioterapia é o tratamento mais temido quando o assunto é câncer, por utilizar medicamentos extremamente potentes para combater o tumor, vem acompanhada de inúmeras reações. Existem duas maneiras de se administrar os medicamentos, por via intravenosa ou via oral. Cada caso exige um esquema diferente, assim, a quimio pode ser semanal, quinzenal ou até de 21 em 21 dias, sendo administrada em poucas horas ou até dias, tendo sempre um intervalo de recuperação que varia de 1 a 4 semanas.

Os temerosos efeitos colaterais da quimio ocorrem justamente por ser um tratamento sistêmico, o que significa que os medicamentos agem em todo organismo e como não conseguem distinguir as células sadias das células cancerígenas, atacam todas as células de defesa do nosso organismo, bem como as células de reprodução rápida.




Químio: as 10 coisas que eu odeio em você!


 1º - Náuseas e Vômitos – esse é um item complicado, porque se você come, fica enjoado, se não come, fica também, então comer ou não comer, eis a questão, mas porque isso acontece??? O organismo reage ao medicamento, tentando se limpar dele, colocar para fora. Então existem algumas coisas a se fazer que podem amenizar tais problemas, como fazer várias refeições ao dia, em pequenas quantidades, ingerir alimentos de fácil digestão e evitar líquidos durante as refeições, esqueça frituras, doces e excesso de temperos, evite odores fortes. Evite deitar-se logo após as refeições, vista roupas leves, fique em ambiente arejado. E não adianta ficar sem comer, nunca vá para a sessão de quimio em jejum.


2º - Alopecia ou queda de cabelo - convenhamos, o cabelo não cai, despenca...rs, isso ocorre porque as células responsáveis pelo seu crescimento, aquelas de reprodução rápida – lembra? - são afetadas. Não há nada a se fazer, a não ser adotar um novo estilo e lançar mão de lenços lindos, chapéus charmosos ou perucas de todas as cores e modelos ou ate mesmo do seu próprio cabelo.


3º -  Plaquetopenia - É a baixa da produção das plaquetas em nosso sangue, uma vez que a quimio ataca a medula óssea, responsável pela sua produção. As plaquetas tem a função de coagulação sanguínea e cicatrização, o que pode ocasionar o aparecimentos de hematomas, sangramentos de mucosas, além do aparecimento de pequenas manchas avermelhadas na pele. Cabe porém o cuidado de usar escova dental macia e evitar objetos cortantes.


4º- Anemia – Conhecida pela diminuição dos glóbulos vermelhos do sangue, também produzidos na medula óssea, são eles que oxigenam os tecidos do corpo, por isso o coração precisa trabalhar mais rápido o que pode provocar alterações no batimento cardíaco, falta de ar, fraqueza, tontura e fadiga. O lance é se cuidar, adotar uma rotina de bem estar com alimentação saudável e em tempos regulares e noites de sono reparadoras.


 5º- Neuropatia Periférica e Dores no corpo – Neuropatia o quê ??? É tão somente dormência e ou formigamento nas extremidades do corpo, principalmente nas pontas dos dedos das mãos e nos pés, o que causa uma dificuldade momentânea na coordenação motora fina. Não há muito, o que fazer além de esperar o fim do tratamento ou em casos extremos reduzir a dose da quimioterapia.  As dores, ahhhhhh as dores!!! A cada dia você acorda e descobre regiões nunca antes notadas em seu corpo. Elas podem ser causadas tanto pela doença quanto pelo tratamento e cabe ao seu médico assistente lhe indicar o analgésico adequado.
6º- Infecções – O seu organismo estará a cada dia mais debilitado, o sistema imunológico enfraquecido, ocasionando uma maior dificuldade de defesa do corpo. Aqui o que tem que ser observado é se ocorrerá febre, pois ao seu menor sinal a solução é correr para o médico. Nesse período evite contatos com pessoas doentes, crianças que acabaram de ser vacinadas, animais, aglomerações, ambientes fechados, cuidado com a sua higiene pessoal lave bem as mãos e com mais freqüência, escove os dentes várias vezes ao dia e evite machucar-se. Preserve-se, isso é temporário.


7º- Alterações Intestinais – Durante a quimio podem ocorrer episódios tanto de diarréia como de constipação, provenientes da atuação das drogas nas células do intestino. O médico irá receitar medicamentos próprios para tentar minimizar os efeitos dos quimioterápicos. Para se combater a diarréia, o que pode auxiliar é a ingestão de muito líquido e adotar uma dieta com baixa quantidade de fibras. Já com a constipação mantém-se a ingestão de muito, mas muito líquido (rssss) e uma dieta rica em fibras.

8º- Mudanças na pele e nas Unhas – Podem ocorrer algumas mudanças na pele, um ressecamento, coceira, erupções, sensibilidade ao sol, etc. As unhas seguem a mesma lógica, pois são as famosas células de reprodução rápida que as compõe. O negócio é hidratar, usar um bom hidratante, de preferência com protetor solar, e beber água, água de coco, isotônico, sucos de frutas naturais, etc. Deve-se ter muito cuidado ao se fazer as unhas, durante o período em que se estiver em quimio, além de se evitar banhos muito longos e quentes.

9º- Mudanças no Sistema Nervoso – Você ficou sensível de repente? Começou a querer chorar em desenho animado? Isso são coisas que só a quimio faz por você! Se você me perguntar se os quimioterápicos agem no sistema nervoso central, a resposta é sim! As alterações vão desde tremores até a temida depressão. Pode ocorrer a perda do equilíbrio, alterações nos sentidos, podendo aumentar ou diminuir a visão, audição, olfato e o paladar. Confusão e problemas de memória passam a fazer parte do cotidiano, bem como oscilações psicoemocionais. O melhor a fazer é buscar uma psicoterapia em conjunto com as indicações de seu médico.

10º- Alterações Sexuais – As diferentes medicações podem provocar alterações hormonais e menopausa precoce. Pra piorar a situação pode diminuir o desejo sexual, porém a boa noticia é que com o término do tratamento a tendência é que se volte ao normal! Os sintomas de menopausa em mulheres que teoricamente não deveriam ter entrado nela, como ondas de calor, secura vaginal e irritabilidade, períodos menstruais irregulares ou ausentes. Aqui vale dizer que se deve evitar rigorosamente uma gravidez! Para isso vale investigar junto à equipe médica qual o melhor método contraceptivo para o seu caso.

No entanto, temos que dar a mão à palmatória, pois o tratamento quimioterápico tem por objetivo a cura, ou o controle da doença quando esta não pode ser removida por completo. Embora todo o terrorismo, ao final da caminhada você deve se sentir como a águia, que se isola em um período da vida, no qual muda todas as suas penas e o bico, para iniciar uma nova fase de sua vida, com muito mais plenitude e sabedoria.

Assim, um viva a quimio que é capaz de curar e prolongar a vida!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Cicatrizar: Vamos fazer o que tem que ser feito, vamos faze...

Cicatrizar:


Vamos fazer o que tem que ser feito, vamos faze...
: Vamos fazer o que tem que ser feito, vamos fazer o possível,e logo o impossível será feito, só não podemos perder a Fé... Vamos rem...

Se não tiver jeito a gente inventa!...




Vamos fazer o que tem que ser feito, vamos fazer o possível,e
 logo o impossível será feito, só não podemos perder a Fé...
Vamos remar contra a corrente e contrariar todas as 
expectativas...
Vamos encontrar a beleza onde ninguém vê, não porque ela 
não exista, mas por não a terem procurado....
Vamos colher as flores que nasceram no asfalto provando
 que não há obstáculos que não possamos ultrapassar...
Não vamos viver sempre nem morrer a toda hora, então que 
seja eterno e pleno enquanto dure, que o êxtase esteja em 
cada momento...
E se ainda assim não for possível a gente tenta,se não existir 
a gente inventa...
Por que um dia tudo vai cicatrizar !

terça-feira, 6 de março de 2012

Cicatrizar: Mãeeeeee... É câncer!!!E agora???Realmente e...

Cicatrizar:

Mãeeeeee... É câncer!!!E agora???



Realmente e...
: Mãeeeeee... É câncer!!! E agora??? Realmente esse é um momento delicado, fizemos uma bateria de exames cruzando os dedin...

Mãeeeeeee... É câncer!!! E agora???




 
Realmente esse é um momento delicado, fizemos uma bateria de exames cruzando os dedinhos para dar tudo negativo... Mas nem sempre só a força de vontade resolve a situação, existem coisas as quais não podemos fugir.
Hoje é o dia... No consultório você, o médico os exames e o ar condicionado que nunca esteve tão frio...
E ele abre os exames e faz caras e bocas que te causam palpitações... Ou pior ainda, ele tenta fazer aquela cara de naturalidade de quem vai te dizer que o problema é uma virose....
E então vem a verdade, é câncer! Neste momento o chão se abre! A sensação é de se estar numa jangada no meio de uma tormenta e de repente: mulheres ao mar! Depois de sermos resgatadas pelo bote salva-vidas, começa a fase que chamo de turbilhão... E lá ainda está o médico, com aquela cara de que tudo vai dar certo e como se nada estivesse acontecendo ele te diz que não precisa se preocupar, mas que teremos que intervir logo no caso. 
Neste momento precisamos parar de tremer e concentrar pois teremos que decidir qual é o melhor caminho! Com as informações dos inúmeros exames (aqui já temos uma coleção de mamografias, ultra-sons e ressonâncias) temos que confiar no médico que nos dá as opções:

·        Cirurgia         =        Quimioterapia       =     Radioterapia

·        Quimioterapia     =       Cirurgia      =       Radioterapia

Evidentemente que esta decisão se baseia no tipo, tamanho e características do tumor, e para ficar mais tensa a situação, quanto mais jovem, mais rápido se tem que iniciar o tratamento, uma vez que o metabolismo é muito ativo e ajuda na proliferação das células cancerígenas!
Para a Lud, a indicação foi taxativa: mastectomia radical! A reação? Dizer ao médico que não iria fazer e se levantar para ir embora!
O sentimento de saber que vão tirar um pedaço de você é muito marcante, causando uma forte impressão e uma péssima primeira reação! rs... Mas hoje sabemos que se pode ter calma pois, o mundo da plástica está aí para nos fortalecer!!! Logo vem a pergunta que mete quase mais medo do que receber o diagnóstico: vou ter que fazer quimioterapia?
Já para a Lari a situação foi inversa, pois a indicação foi iniciar com a quimioterapia e ela nem precisou visitar dois oncologistas para ter essa certeza! O médico abriu os exames, disse que realmente era o que se temia, entraríamos com as drogas pesadas para conter o tumor que era de características muito agressivas e antigo.    E a mulher linda, loira e cabeluda pensou..."bem, vamos lá, quanto mais rápido começarmos mais rápido terminaremos!!!"
Vocês lembram do amigo médico? Então, nessa hora ele olhou bem nos olhos e disparou: - "Você sabe que seu cabelo cairá em 15 dias aproximadamente ???"
Como assim 15 dias ??? Isso é um remédio ou uma bomba atômica ???
Mas enfim era tentar digerir as informações, aceitar a situação e partir para o ataque, enquanto uma realizava mais exames para a cirurgia a outra se preparava para primeira sessão de quimioterapia.